Pular para o conteúdo

Grupo de consórcio o que é veja aqui

Grupo de consórcio o que é veja aqui. Um grupo de consórcio nada mais é do que o que já foi mencionado: uma associação de pessoas com um objetivo comum e propósitos específicos.

O grupo de consórcio é formado pelo número de cotas determinado previamente pela instituição que irá administrá-lo. Com o somatório das parcelas pagas pelos consorciados, será criado um valor no grupo, com base na soma desses recursos, os créditos serão distribuídos a critério, seja por sorteio ou lance.

Ao assinar o contrato de adesão, você passa a fazer parte desse grupo de consórcio e deverá pagar uma parcela mensal (ou conforme estipulado no contrato), as chamadas cotas, que compõem os recursos do fundo mútuo. Mensalmente, pelo menos uma pessoa do grupo recebe uma carta de crédito e ganha o direito de adquirir o item selecionado. Um consorciado também poderá licitar para tentar antecipar a compra do ativo, o que será explicado a seguir.

Grupo de consórcio o que é veja aqui.
Grupo de consórcio / Foto Canva Pró

Como aderir ao consórcio?

O interessado pode ingressar no grupo de consórcio até então criado e para isso deverá procurar um dos administradores credenciados pelo Banco Central para obter cota, ou em grupo já criado, cujo caminho pode ser de duas maneiras:

Segundo Abac, com esta modalidade de adesão o interessado pode aderir ao grupo adquirindo uma cota livre ou sobressalente, ou adquirindo uma cota de terceiros. No caso de cota livre ou sobressalente, deverá entrar em contato com o administrador.

Fala-se de uma parte que ainda não foi vendida ou que era de um consorciado que foi retirado do grupo. No caso desse tipo de cota, o grupo já está concorrendo, então o novo consorciado terá que pagar o mesmo valor de parcelas que os demais já pagaram.

A Abac explica ainda que a transferência da cota é a cessão do contrato de participação no grupo de consórcio com autoridade do administrador.

Para adquirir este tipo de ações, o interessado deve contactar diretamente o consorciado que pretende vendê-las, ou o gestor a quem confiou a transferência. Todos os direitos e obrigações do antigo titular da ação serão transferidos para o comprador. Em qualquer caso, todas as opções acima requerem autorização do administrador.

Consideração de consórcio:

Contemplação é o que acontece quando um consorciado recebe uma carta de crédito pela aquisição de um bem ou serviço selecionado, seja por meio de sorteio ou oferta em assembleia geral.

Carta de crédito é um documento que representa um valor a que o consorciado tem direito quando concedido e que pode ser utilizado para adquirir qualquer bem ou contratar qualquer serviço da mesma categoria do grupo de consórcio ao qual aderiu.

A Abac chama de carta de crédito uma ordem de faturamento emitida pela administradora, pela qual o consorciado adquire um imóvel de acordo com sua livre escolha. Segundo a instituição, qualquer tipo de bem ou serviço pode ser adquirido por meio do consórcio.

Hoje, o consórcio abrange todo o setor imobiliário, que pode ser imobiliário, terrenos, construção e reforma, além de quitar financiamento com banco ou construtora. Também inclui automóveis, motocicletas, caminhões, máquinas, aeronaves e companhias marítimas. E no setor de serviços, desde uma viagem, uma festa de casamento até uma cirurgia estética.

Ao constituir consórcio destinado a determinado bem, o consorciado poderá até optar por outro no momento da contraprestação, mas deverá ser da mesma natureza do bem ou serviço original.

Você pode fazer o planejamento de motos, automóveis, ônibus, caminhões, tratores, barcos, implementos agrícolas, imóveis, comerciais e residenciais, casas de veraneio, armazéns industriais e até terrenos.

Também é possível construir ou reformar, pagar permuta, cursos, festas de casamento ou aniversário, cirurgia plástica, tratamento odontológico, comprar eletroeletrônicos, eletrodomésticos e outros bens móveis duráveis”, diz o manual da Abac. O tempo a considerar é até o final do contrato por sorteio. 

Não há uma data provisória, mas o consorciado também pode tentar prevê-la com lances mensais. Não existe um tempo máximo padrão a considerar, pois cada consórcio tem as suas próprias definições. Observe que as parcelas do sindicato devem ser pagas até o final do grupo, a menos que você pague os atrasados ​​antecipadamente.

A diferença de lance para o sorteio:

Confira abaixo como funciona cada um:

Como é o sorteio?

O sorteio é uma forma de definir o próximo vencedor do grupo do consórcio. O sorteio é o tipo de contemplação mais desejado, é uma forma justa de determinar a ordem dos ganhadores, mês após mês nos sorteios. Cada consorciado possui um ou mais números fixos de cotas de participação.

Durante o sorteio, todos os consorciados concorrem igualmente de acordo com as regras estabelecidas no contrato. Geralmente, os sorteios são feitos pela loteria federal.

O que é uma oferta?

A oferta é uma forma de o consorciado antecipar a contemplação. Funciona como um leilão: é feito um lance em valor ou percentual e, caso seja superior aos demais lances, o consorciado tem direito à utilização do crédito.

Em caso de descasamento, o consorciado não pagará a oferta, que só será coberta se houver certeza de que o consórcio será considerado. Importante: a oferta é uma antecipação de amortizações, portanto, após contraprestação, o valor pago na oferta será amortizado do saldo devedor, reduzindo o valor ou valor das amortizações.

Além disso, existem diferentes tipos de movimentos.

A oferta pode ser gratuita e é possível oferecer qualquer valor desde que esteja entre a mensalidade mínima e o valor total das restantes mensalidades. Uma oferta fixa deve ser uma cota pré-determinada para a oferta, e a oferta integrada oferece a possibilidade de utilizar parte da carta de crédito como uma oferta a considerar.

Vale ressaltar que os critérios de sorteio e lances são pré-definidos pelo grupo e que a quantidade de lances e sorteios depende dos recursos disponíveis no pool para que o grupo possa arcar com cartões de crédito. Caso o licitante não pague o valor do lance, será desclassificado e o próximo colocado será considerado vencedor.

Veja abaixo os tipos de ofertas:

Oferta gratuita: há liberdade para escolher o valor da oferta.

Oferta fixa: O administrador define o valor da oferta no contrato.

Oferta integrada: parte do crédito é utilizada como oferta.

Licitar com FGTS: no caso de consórcio de imóveis residenciais, poderá ser utilizado para lances até 100% do saldo da sua conta vinculada ao FGTS.

Dicas para bons lances

É sempre bom acompanhar a oferta média do grupo, analisar as últimas seis reuniões para ter um parâmetro mais conclusivo de como esse grupo se comporta financeiramente. Entretanto, daí em diante temos condições de planejar  uma oferta para competir.

Em alguns casos, é possível utilizar recursos do próprio crédito para aumentar a oferta, caso a administradora ofereça esse benefício. É importante evitar uma descapitalização superior a 50%, pois isso reduz a poupança na escolha de um método de compra sem juros.  

Uma dúvida comum é quanto oferecer no lance, mas não há como saber o que será incluído, pois os valores só serão revelados quando o vencedor for definido.

A dica, portanto, é acompanhar antecipadamente os lances vencedores, o que pode ser verificado nas atas das assembleias gerais ordinárias (AGO) do grupo.  Basta perguntar ao administrador sobre eles.

As regras podem mudar em cada grupo e de acordo com cada administradora, pelo que o prazo para apresentação de candidatura, os critérios de empate, o número de prémios, etc.

São variáveis, o que corrobora a ideia de estar em dia com a leitura do contrato de adesão, pois todas as regras devem estar contidas neste documento.

Veja aqui:

 

Fonte: https://www.bb.com.br/