Pular para o conteúdo

Ações o que são e como investir na Bolsa de Valores veja aqui

Ações, o que são e como investir na Bolsa de Valores, veja aqui. Investir em ações pode ser uma opção bastante atrativa pela possibilidade de bons retornos, mas a exposição ao risco pode gerar perdas repentinas ao investidor. Este tipo de investimento pode parecer mais complicado do que é. 

Se dedicação, conhecimento e experiência forem adquiridos ao longo do tempo, resultados poderão ser alcançados. Para isso, é importante compreender as características que envolvem o investimento em ações. 

Pensando nisso, nós aqui do site preparamos este artigo para orientar investidores iniciantes antes de se aventurarem nesse universo. Seja bem vindo e aproveite nossas dicas sobre ações.

Ações o que são e como investir na Bolsa
Ações / Foto Canva

O que são ações?

Saiba que a menor parte do capital social de uma empresa são as ações . Ao comprá-la, o investidor adquire assim um pedaço da empresa e passa a ser seu sócio.

Para tanto, a empresa deverá estar registrada como sociedade anônima na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), órgão estadual responsável pelo monitoramento e regulação do mercado de valores mobiliários brasileiro. 

Com esse registro, a empresa passa a ter capital aberto e passa a oferecer suas ações em bolsa, processo buscado por empresas que precisam de mais dinheiro para expandir seus negócios ou também para aumentar seu valor de mercado. No entanto, temos as ações preferenciais (PN), e as ações ordinárias (ON).

As ações ordinárias garantem ao acionista o direito de voto nas assembleias gerais da sociedade, dependendo do número de ações ordinárias que o investidor possua. Os grandes acionistas têm, portanto, mais poder para influenciar a direção da empresa do que os pequenos investidores.

As ações preferenciais não conferem direito de voto ao investidor, mas têm prioridade no recebimento dos retornos.

Os investidores também encontram no mercado de ações ações, que são pacotes de ativos de diferentes tipos, como ações ordinárias e preferenciais. Assim, ao comprar uma ação, o investidor obtém uma composição de ações dentro de um mesmo produto.

As ações também são chamadas de blue chips quando representam ações de grandes empresas, como Vale (VALE3) e Petrobras (PETR4), que possuem grande volume de negociação e, são mais fáceis de serem vendidas por possuírem uma alta liquidez. E há também as chamadas small caps, que são ações de empresas menores, menos conhecidas dos investidores individuais e que possuem menor liquidez.

Além disso, a bolsa de valores sempre negocia com um código, também chamado de ticker. Por exemplo, se você deseja comprar ações da Petrobras, é necessário pesquisar a corretora nacional da corretora pelo seu ticker, e não pelo nome, ou seja, pesquisar pelo código PETR4 para ações preferenciais e PETR3 para ações ordinárias. No ticker, as letras da empresa emissora da ação e o número representam o tipo de papel que está sendo negociado.

Estratégia de investimento em ações:

Não existe uma fórmula específica a seguir na compra de ações. Cada investidor utiliza estratégias e técnicas diferentes, afinal cada um tem seu objetivo de investimento.

Para quem está dando os primeiros passos no mercado de ações, é recomendado seguir as principais dicas de como investir na bolsa, ou seja, primeiro identifique o seu perfil de investidor e quanto de exposição e risco de mercado você está disposto a correr.

Desde então, quem tem perfil considerado um pouco mais conservador é aconselhado a investir em grandes empresas utilizando uma estratégia de longo prazo e quando estiver financeiramente seguro para minimizar riscos.

Com o passar do tempo e a experiência adquirida, é assim possível aventurar-se gradativamente em investimentos e almejar maiores lucros, sendo sempre possível lembrar que os riscos também aumentam proporcionalmente.

Estratégias para investir nas ações mais comuns:

Curto Prazo: 

Em geral, uma estratégia de curto prazo é uma estratégia com um horizonte mais curto, ou seja, alguns dias, semanas ou até meses. Portanto, é uma estratégia mais desafiadora porque é preciso encontrar oportunidades de ganhar dinheiro em um curto espaço de tempo.

Para isso, é necessário mais experiência e conhecimento do mercado para alcançar resultados favoráveis, além de um bom controle da ansiedade e tempo dedicado para alcançar resultados consistentes. 

Além disso, é preciso estar atento à liquidez e ao risco. Afinal, quem opta por uma estratégia de curto prazo é aconselhado a escolher ações que tenham alta liquidez, o que permite vender o papel com mais facilidade e obter os lucros desejados. 

Os cuidados com o risco ficam na insegurança que  pode acontecer em relação ao rendimento. Afinal, quanto maior o risco, maior a chance de rentabilidade, mas também de perda de dinheiro.

Longo prazo:

É considerada uma forma mais conservadora de investir em ações, como forma de evitar sustos e traumas. Com esta estratégia, os resultados podem ser mais seguros do que os de curto prazo e mais prováveis ​​de ocorrer porque os riscos de problemas específicos que podem ocorrer são minimizados. Embora os retornos não sejam 100% garantidos, a probabilidade é maior no final. Ao comprar uma participação com estratégia de longo prazo, o investidor acaba ganhando junto com o negócio à medida que ele cresce e os resultados surgem e se consolidam. E isso leva tempo, não é algo que acontece da noite para o dia. Neste caso, o objetivo é alcançar o maior retorno possível no longo prazo. Portanto, é recomendado manter a consistência nos investimentos e diversificar, ou seja, ter investimentos em ações de diversos setores.

Day trade:

Esta palavra significa “oferta do dia” em inglês. No mercado financeiro refere-se à compra e venda de ações em um único pregão, ou seja, em um dia. O day trading pode ser feito por qualquer investidor, porém, por se tratar de uma operação de alto risco, é recomendável que você tenha bastante conhecimento em investimentos em ações e conhecimento de mercado, caso contrário há grandes chances de perdas. Por ser uma operação de um dia, o day trading favorece a capacidade de aproveitar as oscilações do mercado de ações para obter lucro rápido e se beneficiar da queda ou alta das ações. Mas é sempre importante lembrar que esta é uma estratégia possível, mas não garantida, para ganhar dinheiro rápido, pois é uma operação arriscada.

Dividendos:

São lucros da empresa que são distribuídos entre os acionistas com base nos seus resultados e política de distribuição. Cada empresa tem sua própria frequência de pagamentos e distribui as receitas conforme pré-determinado pela empresa.

Os dividendos são creditados diretamente na conta da corretora do investidor. O pagamento é efetuado de acordo com a quantidade de ações detidas pelo investidor na data de titularidade das ações definidas pela empresa. Quanto mais ações um investidor possuir, maior será o valor dos dividendos recebidos.

Em geral, quando uma empresa paga dividendos, é provável que tenha uma governação mais forte com um fluxo de caixa mais previsível. As empresas que pagam dividendos normalmente oferecem esta diferença para atrair mais acionistas e reter novos investidores.

E isso depende da estratégia e do objetivo de cada investidor sobre o que fazer com esses dividendos. Há quem prefira utilizá-lo como renda recorrente. Por outro lado, há quem prefira investir esse valor comprando mais ações.

As empresas que distribuem mais lucros têm um rendimento de dividendos maior. Este é o rendimento de dividendos, ou seja, um índice que mede o rendimento de dividendos durante um determinado período de tempo em relação ao preço de sua ação.

Para chegar a esse resultado, é necessário dividir os dividendos pagos por ação no determinado período pelo preço atual da ação e chegar ao rendimento de dividendos. A partir daí é possível verificar a rentabilidade dos dividendos entre as empresas.

É importante lembrar que esse indicador precisa ser analisado com cuidado e não de forma isolada na hora de escolher em quais ações investir, afinal ele varia inversamente com o preço das ações e valores baixos podem acabar dando uma falsa impressão se a empresa é um bom pagador de dividendos.

Fonte: https://investnews.com.br/